COVID-19: Desemprego bate as portas, e população brasileira está preocupada

Toda a população brasileira, está cumprindo o pedido feito pelos governantes e o Ministério da saúde, para ficar em casa.

Com essa pandemia que atinge o Brasil, onde teve seu início na china, que matou milhares de pessoas, e vem se arrastando mundo afora, fazendo mais vítimas,  a economia brasileira começa mostrar o seu fraquejamento. Muitos comerciantes não tem estrutura para manter seus funcionários, sem que haja uma renda, entre outros os microempreendedores, que sobrevivem do seu trabalho diário, já começam a questionar, pois o novo meio de conquistar clientes, também precisa de investimentos, e como faria isso sem renda?

Nos países onde acontece essa pandemia, por exemplo, a economia é estável, e os governos de lá tem dinheiro que cobre todos os gastos e consegue sustentar um abalo econômico que agora atinge o Brasil.

Não sabemos até quando a quarentena vai, e se estender a mais uma ou duas semanas, ou se acaso for até o final de abril como prevê o Ministério da Saúde, que o Ministro da saúde, Mandeta, relatou que o pico dessa doença poderá ser no mês de abril, mas o processo de continuar em casa ainda continua, mesmo assim, como será que o País sobressai de uma crise que se quer nem saiu de uma que já se arrastava a meses, com o desemprego?

Agora os governos dizem que terá um planejamento, como disse o governador do Rio de Janeiro, que se até a próxima segunda-feira não tiver um retorno do presidente da República, em ter que liberar verba para ajudar nessa crise que todos estão vivendo,para os empresários e ajudar a população, terá que tomar medidas que venham sobressair em poucos a economia carioca.

Entre outros ainda estudam os procedimentos para não ver empresas começar a demitir funcionários que estão em casa na quarentena, com isso, o Brasil, não está preparado para enfrentar uma crise na saúde que está passando hoje. Entretanto, os governadores, prefeitos, precisam urgente estudar uma maneira que possa não afetar a quarentena, e levar uma proposta ao presidente da República, uma saída para que após a crise da pandemia passar, não haver mais desemprego em massa como já está em todo o País.

Algumas empresa já anunciaram que podem demitir se a crise na saúde tiver que continuar mais tempo, pois o Brasil, não tem a mesma força que os Países Europeus tem financeiramente, por exemplo, os EUA, anunciou  mais de trinta bilhões de dólares em investimento na crise da saúde contra o coronavírus, e o Brasil, será que vai ter ou passar perto deste investimento em valor?

Para que o número de desempregado não aumente ainda mais, precisa  urgente, os governantes pensar logo, pois muitos brasileiros, já estão preocupados, pois hoje no Brasil são mais de 11 milhões de desempregado, podendo aumentar ainda mais após a passagem do coronavírus.

Esta noticia já foi lida305 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *