Galeria Homero Massena recebe debate sobre atuação de artistas negros

17:26 h

Pesquisador Guilherme Marcondes é o convidado do Encontro Módulo I: Arte, Sociopolítica E Corporeidades no dia 17 de julho

Como se configura a produção de artistas visuais negros no país e destes, quantos são aqueles que circulam pelas galerias de arte e os museus brasileiros? Esta e outras questões vão fazer parte do próximo debate do “Módulo I: Arte, Sociopolítica E Corporeidades”, na Galeria Homero Massena, no dia 17 de julho às 19h.

O encontro vai contar com a presença do pesquisador e sociólogo carioca Guilherme Marcondes e integra o Programa de Pesquisa e Formação da Galeria. A conversa parte das questões postas pelo pesquisador em seu projeto de pós-doutorado, “Legitimação, Disputas e Narrativas dos (as/xs) Artistas Visuais Negros (as/xs) da Arte Contemporânea”, em andamento no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará (PPGS/UECE).

De acordo com Guilherme Marcondes, a pesquisa investiga as regras estabelecidas no campo da arte contemporânea perante a legitimidade da sociedade em relação a esses artistas através da continuidade de seus trabalhos (em livros, exposições e palestras, por exemplo).

“Em minhas pesquisas os processos de legitimação do universo artístico são focalizados, assim, no doutorado, realizei uma pesquisa sobre estes jovens artistas da arte contemporânea. A minha ida à Vitória se apresenta como uma oportunidade fundamental para partilhar os processos de pesquisa para um grande público e contribui para que eu entre em contato com o circuito de arte capixaba, um Estado que ainda não tive a oportunidade de conhecer”, explica o pesquisador.

Guilherme Marcondes também elogia o espaço reservado para pesquisa e cultura no Espírito Santo. “Poder ver de perto o trabalho da Homero Massena será enriquecedor, por se tratar de um espaço que tem se dedicado a inserção de jovens artistas no campo da arte”, enfatiza. O evento tem apoio da casa de residência artística Casa Tutti, da artista e produtora cultural Kyria Oliveira.

Módulo I: Arte, Sociopolítica E Corporeidades

Ação que integra o projeto de pesquisa “Processo: Criação Crítica Mediação”. Coordenado pela professora Rízzia Rocha e pelo coordenador de Artes Visuais da Galeria Homero Massena, Nicolas Soares, o módulo pretende acompanhar o calendário de exibições da GHM analisando as diversas questões destas obras no campo da arte.

O curso utiliza o apontamento das questões trabalhadas na exposição em exibição, “O Trauma é Brasileiro”, da artista Castiel Vitorino Brasileiro, como mote do debate e desenvolve estudo de bibliografias, além de análise de práticas e movimentos artísticos, imagens e vídeos.

De acordo com Nicolas “estamos em um momento muito oportuno para pensar como nós, artistas e pesquisadores negros e negras, estamos nos percebendo no sistema e no campo da arte. Quais tem sido os encontros ou o que temos negociado por esse reconhecimento? A pesquisa de Guilherme Marcondes me parece potente na expectativa de mapear o que estes artistas têm produzido em arte contemporânea no país, não só quantitativamente, mas principalmente como elo das múltiplas possibilidades discursivas e imagéticas que podemos alcançar”, enfatiza.

Serviço:

Curso Módulo I: Arte, Sociopolítica e Corporeidades

Encontro com Guilherme Marcondes

Data: 17 de julho, quarta-feira.

Horário: 19h

Esta noticia já foi lida238 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *