Orquestra Sinfônica do ES apresenta obras de Ravel, Wagner e R. Korsakov na Ufes

08:28 h

O premiado pianista Aleuson Scopel será o solista no espetáculo com o maestro convidado André Cardoso

Nos próximos dias 10 e 11 de julho, a Orquestra Sinfônica do Estado do Espírito Santo (Oses), sob a regência do maestro convidado André Cardoso realizará mais um concerto das Séries “Quarta Clássica” e “Quinta Clássica”, na temporada 2019. As apresentações acontecerão no Teatro Universitário da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Vitória, às 20h. Os ingressos custam R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia) e podem ser adquiridos com antecedência na bilheteria do Teatro.

O programa será aberto com a imponente abertura da ópera “Os Mestres Cantores de Nuremberg”, do compositor alemão Richard Wagner. Na sequência, será apresentado o Concerto em Sol, para piano e orquestra, escrito pelo compositor francês Maurice Ravel, entre 1929 e 1931, que traz algumas influências do jazz. Para concluir a noite, será apresentada a abertura “A Grande Páscoa Russa”, escrita entre agosto de 1887 e abril de 1888 pelo compositor russo Rimsky-Korsakov, sobre temas da igreja russa para grande orquestra. Os temas dessa abertura são, em grande parte, retirados do Obikhod, uma coleção popular de velhos cânticos da igreja ortodoxa, incluindo cânticos russos, gregos, búlgaros e ucranianos, adotados como cânticos litúrgicos oficiais pela Corte Imperial dos Romanov.

Solista

O concerto terá a participação especial do solista Aleyson Scopel. Conhecido por seu perceptivo lirismo e sobriedade técnica, o pianista percorre as mais importantes salas de concerto do Brasil, frequentemente à frente de suas principais orquestras, incluindo as Sinfônicas Brasileira, de São Paulo, Bahia, Porto Alegre, Espírito Santo e as Filarmônicas de Minas Gerais e do Amazonas.

No exterior, foi solista convidado da Springfield Symphony e da New England Conservatory Symphony Orchestra, nos Estados Unidos, da Wollongong Symphony, na Austrália, e da Orquestra do Norte de Portugal.

Ainda apresentou‐se ainda como camerista e recitalista nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Salas de concerto incluem Carnegie (Weill) Hall (Nove Iorque), Jordan Hall (Boston), Steinway Hall (Londres), Palau de la Música Catalana e Reial Cercle Artístic (Barcelona), Conservatório de Atenas (Grécia), Sala São Paulo, Sala Cecília Meireles e Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Detentor dos prêmios Nelson Freire e Magda Tagliaferro, foi laureado em diversos concursos internacionais, tais como William Kapell, Villa­Lobos, Corpus Christi, Kingsville e Southern Highlands International Piano Competition.

Além das obras‐primas dos grandes compositores do repertório pianístico, Aleyson possui ávido interesse por peças contemporâneas que traduzem a modernidade idiomática do instrumento. Gravou para o selo Grand Piano, da Naxos, a integral das Cartas Celestes do compositor brasileiro Almeida Prado, que dedicou o XV volume da série a Scopel. O último CD foi eleito disco do ano pelo júri da Revista Concerto.

Os primeiros acordes de Aleyson ao piano foram com 14 anos de idade, para pouco depois formar-­se com a mais alta distinção no New England Conservatory of Music, em Boston. Estudou na classe da professora Patricia Zander e recebeu da instituição o prêmio Blüthner. No Brasil, prosseguiu orientado por Celia Ottoni e Myrian Dauelsberg.

Maestro convidado

 Destaque ainda para o maestro André Cardoso. Carioca, em 1985, ingressou no curso de composição da Escola de Música da UFRJ, onde estudou percepção musical com Judith Cocareli, história da música com Ricardo Tacuchian, instrumentação e orquestração com Murillo Santos, piano com Maria Helena Andrade, contraponto e fuga com Henrique Morelenbaum e regência com Roberto Duarte. Concluiu o curso de regência em 1991.

Como instrumentista, prosseguiu seus estudos com Marco Antônio Lavigne e ingressou na Orquestra Sinfônica Jovem do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e na Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ. Frequentou cursos de verão de Prados/MG e as Oficinas de Música de Curitiba/PR, onde estudou com os maestros Alceo Bocchino e Lutero Rodrigues. De 1998 a 2000 fez curso de aperfeiçoamento e especialização em regência orquestral com o maestro Guillermo Scarabino, na Universidade de Cuyo, em Mendoza, Universidade Católica Argentina e no Teatro Colón de Buenos Aires, com bolsa da Fundação VITAE.

Em 1994 ganhou o 1º prêmio no Concurso Nacional de Regência promovido pela Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal Fluminense. A partir da premiação passou a ser convidado para as temporadas de orquestras como a Sinfônica Brasileira, a Petrobras Sinfônica, a Sinfônica da Paraíba, a Sinfônica de Minas Gerais, a Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, a Sinfônica do Estado do Espírito Santo e Sinfônica de Campinas. De 2000 a 2007, foi maestro assistente da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, onde dirigiu concertos, óperas e balés.

Cursou mestrado e doutorado Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Publicou mais de vinte artigos em revistas especializadas, periódicos e anais. Em 2005 lançou seu primeiro livro, A Música na Capela Real e Imperial do Rio de Janeiro, premiado com o primeiro lugar no II Concurso José Maria Neves de Monografias da Academia Brasileira de Música. Em 2008 lançou A Música na corte de D. João VI, pela Editora Martins, de São Paulo.

Produziu dezenas de discos, todos dedicados à música brasileira de concerto, como a primeira gravação integral da ópera Colombo, de Carlos Gomes que ganhou em 1998 dois prêmios: o APCA/Associação Paulista dos Críticos de Arte e o Prêmio Sharp, na categoria “Melhor Disco Erudito”.

Realizou mais de cinquenta primeiras audições e, como regente, já executou obras de 53 compositores brasileiros desde o período colonial até os contemporâneos mais jovens, inclusive em diferentes edições da Bienal de Música Brasileira Contemporânea.

Foi diretor da Escola de Música da UFRJ, onde é professor de regência e prática de orquestra, além de diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da UFRJ.

Serviço:

Programa Sinfônica na Ufes

(10/07) Série Quarta Clássica

(11/07) Série Quinta Clássica

_Wagner – Abertura da ópera Os Mestres Cantores

_Ravel – Concerto para piano em Sol

_Rimsky-Korsakov – A Grande Páscoa Russa

_Solista: Aleyson Scopel, piano

Regente: André Cardoso

Horários: 20h

Onde: Teatro Universitário – Ufes

Endereço: Av. Fernando Ferrari, 514 – Goiabeiras, Vitória – ES,

Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$5 (meia) disponíveis com antecedência na bilheteria do teatro

Telefone: (27) 3335-2953

Esta noticia já foi lida240 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *