Preço médio em dólar de carro importado cai 19% em dois anos, diz Abeifa

Em pesquisa realizada com 15 marcas associadas de importadores de veículos, a Abeifa aponta que o preço médio em dólar de carros importados caiu 19% nos últimos dois anos, na contramão da desvalorização do real, que entre janeiro de 2017 e agosto de 2019 passou de R$ 3,20 para 3,99 por dólar. Segundo a entidade, os associados vêm absorvendo parte da variação cambial para tentar segurar os preços e assim tentar evitar queda maior de vendas – enquanto o mercado brasileiro cresceu 12% nos primeiros sete meses do ano, os sócios da Abeifa venderam de janeiro a julho apenas 19,1 mil carros importados, volume que representa retração de 8,9% comparado com o de mesmo período do ano passado.

Para José Luiz Gandini, presidente da Abeifa, a tendência de alta da moeda americana deve ser mantida nos próximos meses, com câmbio ficando acima dos R$ 4,00. Ele avalia que a situação é “motivada por vários fatores externos, como a percepção de uma possível recessão global e de uma desaceleração mais forte das economias chinesa e alemã, que faria outras economias também desacelerarem, sem considerar os possíveis sustos diários no mercado brasileiro com as aprovações ou não das reformas”. Por isso o dirigente pontua que os importadores que compram os veículos em dólar não vão conseguir segurar os reajustes de preços por muito mais tempo.

“Em dólar, os preços de veículos [importados] nunca foram tão baixos em quase 30 anos de importação oficial, e as importadoras ou fabricantes não têm como segurar esses preços por um período grande de tempo. Tenho convicção que os valores serão reajustados a curto prazo”, afirma José Luiz Gandini.

A Abeifa selecionou alguns exemplos que comprovam a atual defasagem dos preços de carros importados diante da desvalorização cambial. O produto mais vendido da Kia Motors no Brasil, o SUV Sportage, em janeiro de 2017 tinha era vendido por R$ 112.990 (versão código P.776), ou US$ 35,3 mil na época, e hoje a versão similar é comercializado a R$117.990, ou US$ 29,4 mil pelo câmbio atual, em redução de 16,7%.

Em outro exemplo, a Abeifa aponta que o Suzuki Vitara 4Sport All Grip era ofertado no mercado brasileiro a US$ 35 mil; dois anos depois o mesmo produto custa US$ 30,6 mil, uma redução de 12,5%. Em reais, custava R$ 112 mil e, agora, R$ 122,5 mil, alta de 9,3%. Outro produto da linha Suzuki, o S-Cross 4Style All Grip, em janeiro de 2017 era vendido por US$ 36,2 mil e hoje sai por US$ 30,3 mil, queda de 16,4%. Em reais, o modelo subiu de R$ 116 mil para R$ 121,5 mil, alta de apenas 4,7%.

Alguns importadores também baixaram o preço em reais de alguns modelos, como a Volvo Cars, que reduziu a tabela do seu maior e mais luxuoso SUV, o XC90: na versão T6 Momentum o valor de R$ 323,9 mil em janeiro de 2017 caiu 7,4% para R$ 299,9 mil neste mês de agosto, enquanto o topo de gama T8 Inscription híbrido saiu de R$ 419,9 mil para R$ 359,9 mil, recuo de 14,2%. Em dólar a redução é ainda maior: o XC90 T6 começou 2017 custando US$ 101 mil e em 2019 baixou para US$ 75 mil e o T8 desceu de US$ 131,2 mil para US$ 90,2 mil agora, em respectivas quedas de 25,7% e 31,2%.

Esta noticia já foi lida426 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *