Produção de frutas e hortaliças recebe atenção especial no Espírito Santo

A retomada de programas estaduais de produção vegetal referentes ao cultivo de frutos (fruticultura), hortaliças (olericultura) e também de madeira (silvicultura), marcou o ano de 2019 da Coordenação Técnica de Produção Vegetal do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper).

No âmbito da coordenação, três ações se destacaram. Uma delas foi a inclusão de dois projetos estratégicos na Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag). Um dos projetos prevê o lançamento de uma nova variedade de olerícola voltada para a agricultura orgânica; o outro refere-se à seleção de variedades de milho e feijão.

Por falar em milho, outra ação a se destacar foi a produção e distribuição de 200 quilos de sementes do Milho Imperador, variedade lançada pelo Incaper voltada para os agricultores orgânicos do Espírito Santo. Uma das grandes características da variedade é o patamar de produtividade, que supera oito toneladas de grãos secos por hectare.

Além dessas duas ações, o ano também foi proveitoso pela retomada do Programa Estadual da Fruticultura. Foi iniciado o planejamento para 2020, com ações de pesquisa, assistência técnica e extensão rural que priorizam as cadeias produtivas e promovam o aumento da produção e da qualidade das principais frutas cultivadas no Espírito Santo.

Segundo o coordenador de Produção Vegetal do Incaper, Luiz Fernando Favarato, as ações realizadas em 2019 procederam de forma positiva, sendo executadas dentro do cronograma proposto. “Em 2020, a coordenação planeja um ano cheio. Dentre as ações previstas, estão a elaboração de projetos estratégicos para manutenção dos Bancos de Germoplasma do Incaper; a elaboração e execução de projeto para produção e distribuição de sementes de milho e feijão; a elaboração de projeto para implementação e divulgação do Sistema Plantio Direto na Palha e Integração Lavoura Pecuária; além da realização das atividades de capacitação no Programa Estadual de Fruticultura”, afirmou.

Esta noticia já foi lida337 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *