COVID-19: Globo promove demissão no Faustão e toma atitude drástica

(RD1) – A Globo está promovendo as primeiras demissões em massa por conta do coronavírus. De acordo com o colunista Leo Dias, os músicos que trabalham no Domingão do Faustão acabaram tendo seus contratos rescindidos.

Cerca de 15 a 20 pessoas foram dispensadas e a informação foi dada por meio de telefonemas. A atitude drástica, porém, não foi tomada apenas pelo dominical. Outros programas também irão dispensar os funcionários terceirizados.

As produções da plateia do Domingão também tiveram os contratos suspensos. Ao que tudo indica, todos as atrações ficarão, no mínimo, dois meses fora do ar, e, no lugar, permanecerão sendo retransmitidas gravações antigas.

Apesar disso, o emprego de todos eles está garantido após a crise. Até lá, o dominical vai sofrer novas mudanças, que serão percebidas pelos telespectadores nos próximos programas.

De acordo com a coluna de Flávio Ricco, do UOL, a atração vai passar a contar com atenção redobrada para a equipe, a começar pelo cancelamentos das edições ao vivo.

A possibilidade de gravar no sábado à tarde chegou a ser cogitada, contando com a participação de poucas pessoas, tanto no estúdio quanto no palco junto com o apresentador e as bailarinas. A ordem da produção do dominical era evitar ao máximo aglomerações.

Mas, assim como o Altas Horas de Serginho Groisman, o Domingão vai apostar apenas em reprises nas próximas semanas.

No programa do último domingo (15), Fausto Silva se pronunciou sobre a decisão da direção em retirar a plateia do programa para evitar a proliferação do coronavírus. No dominical, o apresentador ressaltou a importância do auditório.

“Esse Domingão do dia 15 de março de 2020 é o primeiro de sua história, em quase 31 anos de história na Globo, de um programa de auditório, que terá o seu auditório vazio. Não terá o público, a razão do nosso trabalho, aqui”, afirmou o comunicador.

Faustão acrescentou: “Se não fosse o público de casa e todos que vem aqui a gente não estaria fazendo o nosso trabalho e todos nós não teríamos empregos. O coronavírus, o terror da humanidade nos tempos atuais, é o responsável por isso”.

“Esse problema é terrível e está em todos os continentes, no mundo todo. Por isso virou o nome pandemia. Por isso, a direção da Globo decidiu isso, por precaução”, completou o apresentador, que mostrou o auditório vazio, diferente do costume, quando recebe cerca de 400 pessoas semanalmente.

Esta noticia já foi lida2238 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *