Comitê Internacional não tem data-limite para remarcar a Olimpíada

Thomas Bach, presidente do COI, não indicou quando serão Jogos

(PORTAL R7) – O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) falou na manhã desta quarta-feira (25) que não há uma data-limite para a remarcação da Olimpíada de Tóquio, adiada na última terça-feira, devido à pandemia mundial do novo coronavírus.

O comitê criou um grupo de trabalho para definir qual será a melhor data. “Tivemos um acordo com o primeiro-ministro do Japão Shinzó Abe e com o Comitê Organizador. Formamos uma força-tarefa chamada “Aqui vamos nós” (Here We Go) para consultar todas as federações internacionais nesta semana. É o primeiro passo. Temos de ver com eles quais as opções. Aí vamos levar em consideração o calendário esportivo ao redor dos Jogos. A prioridade é a qualidade dos Jogos e a saúde dos atletas”, afirmou o dirigente.

Na entrevista coletiva via teleconferência, Bach foi questionado sobre a demora em decidir adiar os Jogos Olímpcios. Ele afirmou que os responsáveis pela realização da competição estavam em contato direto e seguindo determinações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“No início da pandemia, avaliamos que o Japão estaria em uma posição de oferecer um ambiente seguro para os participantes. Mas o vírus se espalhou pelo mundo. Estávamos expressando nossa confiança nos nossos parceiros japoneses em organizar os Jogos em julho em uma condição de segurança. A dinâmica mudou na saúde mundial. Para o adiamento, precisávamos do compromisso dos nossos parceiros japoneses. Era o que estávamos buscando e conseguimos na terça-feira”, explicou Bach.

O COI só aceitou adiar os Jogos quando o governo do Japão assumiu que vai pagar a alta conta da mudança. Se isso não acontecesse, a competição poderia ser cancelada. O que só aconteceu nas duas grandes Guerras Mundiais.

“O cancelamento foi considerado entre todas as opções na mesa, mas desde o começo estava claro que o cancelamento não seria algo que o COI seria a favor. Trabalhamos diferentes cenários e tivemos um acordo com os nossos parceiros japoneses pelo adiamento dos Jogos.”

Thomas Bach também deixou claro que não a Olimpíada vai acontecer até o fim verão de 2021 do hemisfério norte, que termina em setembro. “Houve um acordo que queremos organizar os Jogos até o verão de 2021 (do hemisfério norte). Isso não está restrito aos meses do verão.”

Esta noticia já foi lida210 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *