Em busca de camisa 9, Santos pode se reforçar com mais um estrangeiro

12:45 h

camisa 9 que o Santos tanto busca para acabar com uma das grandes carências do seu elenco pode ser mais um estrangeiro a chegar à Vila Belmiro. Foi o que indicou o presidente José Carlos Peres, explicando que o jogador desejado pode chegar apenas depois da abertura da janela para contratações de jogadores que estão no exterior, no fim de julho.

o zagueiro Felipe Aguilar e os meias Cueva e Soteldo foram três estrangeiros que chegaram nesta temporada ao Santos, após pedido do técnico Jorge Sampaoli. O quarto nome poderá ser um centroavante. “O 9 que meu técnico escolheu é difícil. Quando a janela abrir, poderemos trazer. Não é brasileiro”, disse Peres em entrevista ao programa de rádio Estádio 97.

Apesar de encarar a contratação de um estrangeiro como alternativa, o presidente santista não desiste de se reforçar com Ricardo Oliveira. E Peres quer aproveitar a cerimônia de posse de Rogério Caboclo à frente da CBF para conversar com o presidente do Atlético-MG, Sergio Sette Câmara, para convencê-lo a negociar o veterano centroavante.

“É um ídolo do clube, o pessoal do Santos gosta muito dele. Sabemos das dificuldades, R$ 100 milhões (valor da multa rescisória com o Atlético-MG) fica difícil. Mas as coisas mudam muito. Na terça, vai ter a posse do presidente da CBF e estaremos conversando de novo com meu amigo Sette Câmara. Vamos ver se a gente chega em um acordo”, afirmou Peres.

Ricardo Oliveira estava no Santos até o fim da temporada 2017, quando não teve o seu contrato renovado e se transferiu para o Atlético-MG. O clube de Belo Horizonte possui contrato com o centroavante até o fim de 2020 e já indicou não ter interesse em negociá-lo. Além disso, o jogador afirmou nesta semana que está satisfeito no time.

Desde a saída de Gabriel ao fim da temporada 2018 – ele estava emprestado pela Inter de Milão e depois foi para o Flamengo -, o Santos busca um centroavante. O clube já tentou a contratação de nomes como Alexandre Pato e Raniel, mas não teve êxito nas negociações. Com informações Estadão Conteúdo.

Esta noticia já foi lida112 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *