Fomento à indústria moveleira capixaba conta com apoio do Bandes

18:07 h

Disponibilização de recursos para os empreendedores do setor visa aumentar a capacidade produtiva por meio da modernização tecnológica.

Uma das principais e tradicionais cadeias produtivas do Espírito Santo, o setor de móveis compreende um conjunto de atividades que se articulam, progressivamente nas diversas etapas de produção, desde a matéria-prima até o produto. No Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), o empresário desta cadeia produtiva conta com produtos e serviços adequados a necessidade do segmento.

O Bandes possui linhas de crédito que atendem todas as etapas de produção que possibilitam promover o aumento da capacidade produtiva das empresas, através da modernização tecnológica, visando obter economias de escala e melhoria na qualidade de produtos. A contratação do investimento tem o intuito de consolidar os polos moveleiros existentes no Espírito Santo (Linhares, Colatina e Centro-Sul) e ser uma alternativa para ampliação e realocação de empresas que atuam no setor moveleiro.

De acordo com o diretor de Crédito e Fomento do Bandes, Everaldo Colodetti, a atuação do banco na cadeia produtiva de móveis, sobretudo nas indústrias moveleiras possibilita fortalecer as ações de fomento aos programas setoriais e regionais integrados. “O empresário que pretende aumentar a escala de produção, agregar valor e diversificar os produtos para incrementar a competitividade do setor, tem o Bandes como um parceiro de seu negócio”, enfatiza Colodetti.

O Bandes disponibiliza recursos para os empreendedores do setor com vistas ao aumento da capacidade produtiva das empresas, principalmente por meio da modernização tecnológica, visando obter economias de escala e melhoria na qualidade dos produtos. Além disso, como 88% das empresas do setor são de micro e pequeno porte, será dado um estímulo à integração dessas empresas com as empresas âncoras para ampliar a oferta conjunta de produtos às grandes redes distribuidoras, incrementado a oferta de produtos e o poder de negociação desses empreendimentos.

Modernização e ganho de competitividade

Historicamente indústria moveleira é um ramo dotado de baixo teor tecnológico justamente por ser uma manufatura tradicional, ou seja, possui baixo risco de ficar obsoleta. Entretanto, com a modernização da produção, aliada a competição acirrada no mercado, o segmento moveleiro está sofrendo importantes transformações tecnológicas, as quais estão focadas em aumento de produtividade, diversidade de produtos e integração software com máquinas, através de conceitos da indústria 4.0.

Esta noticia já foi lida69 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *