Golpe com cheques sem fundo e furtados faz dezenas de vítimas no Sul do ES

08:33 h

Um estelionatário está usando cheques sem fundo e também furtados para aplicar golpes em cidades da região Sul do Espírito Santo. A ação foi denunciada por quatro vítimas nesta segunda-feira (11), que registraram queixa na delegacia de Cachoeiro de Itapemirim. A suspeita da polícia é que mais de 40 pessoas já tenham sido lesadas. Até o momento ninguém foi preso.

Segundo a Polícia Civil, o crime conhecido como “envelope vazio” é realizado com comprovantes de depósitos falsos.

O uso de cheques dificulta que a vítima perceba que trata-se de um golpe, uma vez que o valor aparece no comprovante de depósito enviado pelo criminoso para a vítima antes do banco avisar que não havia fundos para a transação.

De acordo com as informações do G1, a dona de casa Margarida Zambom, que estava vendendo uma moto em Cachoeiro de Itapemirim, foi vítima do golpe na semana passada. Ela foi enganada pelo homem, que se apresentou como empresário e entregou um cheque sem fundo na compra do veículo.

A vítima entregou a moto e só percebeu o golpe quando foi olhar a conta, que não possuía o dinheiro da transação.

“Depositei o cheque de R$ 5 mil que ele me deu e fiquei aguardando o dinheiro entrar. Nisso, ele me ligou dizendo que havia feito o depósito, mas pegou e depositou um envelope vazio e me enviou o comprovante. Fiquei esperando o dinheiro cair na conta e nada. Foi quando tirei o extrato e trouxe aqui na delegacia. Fui informada que o cheque estava bloqueado por ser roubado”, explicou Margarida.

O polidor industrial Reinaldo Ângelo foi outra vítima do criminoso. Ele colocou equipamentos de pintura a venda na internet e recebeu uma ligação do comprador. A vítima fechou o negócio por R$ 7 mil e recebeu dois cheques, mas só depois percebeu que também tinha caído no golpe.

“Ele me deu dois cheques pré-datados, mas resolvi consultar os cheques antes de dar entrada e os gerentes dos bancos me disseram que eram cheques que tinha sido furtados de malotes do banco”, contou Reinaldo.

O homem que vem aplicando golpes na região foi identificado pela Polícia Civil. Ele também é suspeito de aplicar outros golpes na região, como a compra de uma lancha no valor de R$ 15 mil e de um carro.

“Mais de 40 pessoas já caíram no golpe somente aqui na nossa região, em Cachoeiro de Itapemirim, Itapemirim e Barra”, disse Margarida, que diz que a partir de agora ficará mais atenta ao fazer anúncios de produtos na internet.

“Esse cara comprou a moto muito fácil e sem fazer muitas perguntas, ninguém faz assim e sai comprando as coisas sem olhar”, relatou.

A Polícia Civil informou que segue investigando o caso. Até a publicação da reportagem o criminoso ainda não havia sido preso.

Esta noticia já foi lida58 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *