Quatro manifestantes perderam olhos nos protestos em Barcelona

Fontes hospitalares confirmaram a admissão de um quarto ferido ocular este domingo

Quatro homens perderam o olho depois de terem sido atingidos por balas de borracha e de espuma lançadas pelas autoridades espanholas durante os confrontos que têm ocorrido em Barcelona. Fontes hospitalares avançaram à imprensa espanhola este domingo que tinha sido admitido um jovem no hospital de Sant Pau, sendo a quarta vítima destes projéteis.

Para além disso, dá conta o Serviço Médico de Emergência, citado pelo El Periódico, que já foram atentidas 579 pessoas em toda a Catalunha. Entre os feridos está um jovem que está em estado considerado grave depois de sido atingido na cabeça.

Alba Vergés, ministra da Saúde da Catalunha, revelou em entrevista à emissora RCA-1 que se assistiu a uma “mudança de dimensão” no que ao número de feridos atendidos diz respeito. Até este sábado recorreram aos hospitais cerca de cem pessoas por noite, mas ontem esse número foi reduzido para 14. Já questionada relativamente aos manifestantes que perderam os olhos, a ministra disse não poder corroborar a informação.

Mas não foram apenas os manifestantes que ficaram feridos, também os agentes da força de segurança tiveram de receber tratamento hospitalar. Três agentes da Polícia Nacional continuam internados em diferentes unidades de Barcelona, um dos quais está em estado grave depois de ter sido atingido na cabeça na passada sexta-feira. Fontes da agência Efe adiantam no entanto que o quadro do agente apresentou algumas melhorias nas últimas horas.

A imagem que pode ver no início deste artigo foi captada pela objetiva da Reuters e, alegadamente, retrata as balas de borracha disparadas pela polícia.

Barcelona acordou de uma noite mais calma

Recorde-se que durante o dia de sábado, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez recusou-se a falar com o chefe do Governo regional da Catalunha, o independentista Quim Torra, enquanto este não condenasse “explicitamente” a violência e reconhecesse o trabalho da polícia na contenção dos distúrbios dos últimos dias.

A liderança de Torra está, cada vez mais, a ser posta em causa com várias vozes nos principais partidos independentistas, Esquerda Republicana da Catalunha (ERC – socialistas moderados) e Juntos pela Catalunha (centro-direita), a criticar a falta de liderança e a começarem a falar na possibilidade de uma antecipação das eleições regionais.

Com efeito, a capital da Catalunha acordou esta manhã com uma chuva fraca depois de uma noite com momentos de grande tensão, mas sem os distúrbios dos últimos dias, com os grupos radicais violentos a darem uma trégua.

A manifestação de independentistas de sábado foi marcada pelo aparecimento de grupos de pacifistas que, ao fim do dia, se interpuseram entre a polícia e os mais agitadores funcionando como uma espécie de amortecedor que parece ter funcionado.

Com a concentração desconvocada, já depois da meia noite, centenas de manifestantes continuaram em frente ao cordão da polícia, enquanto reduzidos grupos de radicais faziam algumas barricadas com caixotes de lixo que incendiaram nos arredores, tendo havido momentos de grande tensão com as forças da ordem a ameaçarem cargas policiais.

Com informações Notícias ao Minuto.

Esta noticia já foi lida367 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *