Guerra da ADBRás e Comadal ganha mais um mais capítulo polêmico

17:20 h

A guerra entre a ADBrás e AD Alagoas sob a direção da Comadal que vem desde de 2018, ganhou um novo capítulo, quando o pastor José Barbosa Limeira resolveu sair das trincheiras e virando a “casaca” quando resolveu levar a banda da Assembléia ligada a Comadal, de Alagoas para tocar em uma das igreja de Samuel Ferreira também no mesmo estado.

Após ter liberado a banda da igreja para ir tocar na Madureira de Samuel Ferreira, José Barbosa ganhou fama quando surgiu em um vídeo nas redes sociais denunciando a Assembléia de Deus de Alagoas, pois a Mesa Diretora acusava Barbosinha como é conhecido na região, de ter ferido o estatuto da Comadal ( Convenção das Assembleias de Deus no Estado de Alagoas).

pós isso, a Comadal, foi cavar a fundo o caso, e teria descoberto que a igreja que Barbosa teria liberado os membros da banda seria, supostamente pastoreada pelo cantor Samuel Mariano.

No vídeo José Barbosa aparecia em um hospital deitado numa maca dizendo que passou mal após uma discussão.

No entanto, o pastor estaria em reunião com a Mesa, com suspeita de ter desviado dinheiro da igreja e até teria comprado uma casa e posto seu irmão como morador, além de outras denuncias.

Assembléia de Deus em Irará vive colapso espiritual e chega a beira do abismo

De acordo contam alguns pastores da AD Alagoas, Barbosinha estaria sendo questionado quanto as denuncias e o fato de ter liberado a banda para tocar fora, na igreja do “inimigo”, pela Mesa Diretora, quando segundo alguns, supostamente teria passado mal.

Após ter feito as denuncias e se defendido nas redes sociais da Comadal, Segundo Barbosinha, teria tentado entrar na sede da AD Alagoas acompanhado de seu advogado, mas o presidente José Orisvaldo Nunes teria barrados ambos.

Barbosinha então entrou com um processo contra a Convenção dos Ministros da Igreja Evangélica Assembléia de Deus no Estado de Alagoas, Comadal.

Entenda onde a guerra começou.

Em fevereiro de 2018, vazaram umas supostas fotos nudes que seria de Samuel Mariano. A mesa diretora então queria aplicar disciplina no cantor, que imediatamente negou ser ele nas imagens. Inclusive sites ligados ao cantor noticiou que eram montagens de ativistas LGBT´s ligados a Pablo Vittar, já que este teria falado do cantor drag queen em uma das suas “pregações”.

Mediante a negação do cantor, a Mesa exigiu que o cantor provasse que não seria ele nas imagens. Porém, antes que o cantor , provasse, ele não teria aceitado a disciplina e ido para a ADBRás. Somente aí, o cantor contratou o perito Ricardo Caires, diga-se de passagem que Caires já havia sido desclassificado por outros peritos no caso da JBS. Contudo Ricardo fez o laudo alegando montagens.

O site conversou com alguns pastores ligados a AD Alagoas, e muito deles entendem que a atitude do pastor José Barbosa, seria uma clara transferência de membros da AD Alagoas para a ADBrás. Alguns comentaram que Mariano pode chegar a ser o presidente da Madureira em Alagoas, já que ele é o representante mais notável da ADBRás no nordeste.

Além das suposições dos pastores que remete a ideia ao caso que envolve Mariano, mediante as manobras impetradas pelo pastor Barbosinha, a Comadal fez um comunicado urgente pelo fato de não ter se pronunciado contra as denuncias feita a convenção. Com informações O Buxixo Gospel.

Esta noticia já foi lida90 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *