Humorista que imita Dilma diz ter sido censurado por fãs de Bolsonaro

Gustavo Mendes disse ter sido censurado por apoiadores de Bolsonaro

O humorista Gustavo Mendes, conhecido por fazer uma imitação da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), publicou um vídeo neste sábado (31), em que diz ter sido censurado num show em Teófilo Otoni (MG).

“Parte da plateia, insatisfeita com as piadas que fiz sobre o presidente Bolsonaro, se sentiu no direito de dizer o que eu posso ou não posso falar nos meus shows”, disse Mendes. “E isso nunca vai acontecer, porque isso se chama censura e eu não vou aceitar essa tentativa de intimidação. Principalmente vindo de pessoas que se articularam para isso. Para tentar me intimidar e censurar.”

Durante a apresentação na sexta-feira (30), o comediante foi vaiado e ouviu xingamentos de parte dos espectadores na plateia, ao contar uma piada sobre o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Um vídeo publicado no Twitter mostra a reação de parte da plateia. “Você pode ir embora. Eu devolvo seu dinheiro”, disse Mendes, referindo-se a quem estava incomodado com as piadas contra o presidente.

Logo depois, várias pessoas são vistas deixando a plateia. “Vocês gritam no Facebook, na minha cara não que eu não aceito”, acrescentou o comediante antes de retomar o show.

No vídeo do dia seguinte à apresentação em Minas Gerais, publicado no YouTube, Mendes continuou falando sobre o assunto. “Onde estavam essas pessoas quando eu debochava da Dilma? E quando eu debochava do [ex-presidente Michel] Temer?”

“Amo meu público, mesmo aqueles que votaram no Bolsonaro, mas não posso e não vou me calar diante do que está acontecendo hoje no Brasil”, acrescentou.

Com informações da Folhapress.

Esta noticia já foi lida771 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *